Novena de Natal

A família reunida em torno do presépio

Autor: Padre Luiz Alexandre de Souza

(Associação Maria Regina Cordium – http://mariarainha.org.br)

 

Modo de rezar:

A novena de Natal é rezada normalmente nos nove dias que antecedem o nascimento do Menino Jesus, ou seja, entre os dias 16 e 24 de dezembro. Mas nada impede que seja rezada também em outras datas.

A cada dia o devoto rezará:

1) Oração inicial, Pai Nosso, Ave maria e Glória ao Pai;

2) Oração do dia;

3) Reflexão do dia;

4) Oração final e Salve Rainha.

 

Oração Inicial

Eterno Pai, unidos a todos os justos que esperam o Messias prometido pelos profetas,

queremos preparar o nosso espírito para,

neste Natal, receber Jesus Cristo, Salvador e Redentor dos homens.

Humildemente nos aproximamos do presépio onde,

em uma noite silenciosa de Belém,

nasceu um menino, que foi acariciado pelas mãos carinhosas de Maria e de José.

Nós vos pedimos, ó Pai, que neste Natal possamos abrir as nossas almas para receber o feliz anúncio do seu nascimento.

Unidos ao coro dos anjos e dos santos,

clamamos sem cessar: Vinde, Senhor Jesus, vinde e iluminai os nossos corações, as nossas famílias e o mundo todo.

Amém.

Pai Nosso, Ave Maria e Glória ao Pai.

 

 1º Dia: Ave, cheia de graça, Senhor é contigo! (Cf. Lc. 1, 26-38)

“Eis que conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus”. Com estas palavras, o anjo Gabriel Anunciou a Maria que Ela seria a mãe do Messias, o Filho Unigênito do Pai. Apesar de não compreender como isto se daria, Maria disse “sim” ao chamado de Deus: “Eis aqui a escrava do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra”.

Pausa para reflexão: Eu também devo dizer “sim” aos chamados de Deus.

 2º Dia: Maria se levantou e foi às pessas a uma cidade de Judá, entrou em casa de Zacarias e saudou Isabel. (Cf. Lc. 1, 39-56)

Maria soube, pelo anjo que sua prima Isabel também estava grávida e por isso foi passar um tempo com ela, para ajudá-la em todos os serviços da casa. Isabel jamais tivera filhos e estava casada havia muitos anos. Quando já não tinha mais idade para engravidar, o milagre aconteceu. Assim que Maria chegou à casa de sua prima, Isabel sentiu o bebê estremecer de alegria em seu ventre e disse: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre”.

Pausa para reflexão: A exemplo de Maria, eu também devo me colocar a serviço dos mais próximos.

 3º Dia: José subiu da cidade de Nazaré à cidade de Davi, chamada Belém. (Cf. Lc 2, 1-7)

Por causa de um decreto do imperador romano ordenando um censo, José foi até Belém a fim de alistar-se, juntamente com a sua esposa Maria, que estava grávida. Entretanto, não havia lugar para eles na hospedaria da cidade… O único lugar em que eles podiam ficar era uma gruta, que servia de estrebaria para os animais.

Pausa para reflexão: Devo abrir a porta de meu coração sempre que Jesus bater e pedir para entrar.

 4º Dia: E o verbo se fez carne e habitou-se entre nós. (Cf. Jo 1, 14)

Maria e José estavam em Belém quando se completaram os dias de gravidez. Ela deu à luz seu Filho e, envolvendo-o em panos, reclinou-o num presépio ao lado de bois e jumentos. Assim nasceu Jesus, que veio para salvar a humanidade de seus pecados. Cumprindo-se o que o Senhor falou pelo profeta: “Eis que a Virgem conceberá e dará à luz um filho, que se chamará Emanuel.” (Is 7,14), que significa Deus conosco. (Mt 1, 21-25)

Pausa para reflexão: Como é omeu desapego e minha despretensão, em relação aos bens passageiros e às glórias deste mundo?

 

 5º Dia: O anjo disse aos pastores: eis que vos anuncio uma boa nova. Hoje nasceu na cidade de Davi um Salvador, que é o Cristo Senhor (Cf. Lc 2, 8-20)

Ao ouvirem o anúncio do anjo, os pastores disseram uns para os outros: “Vamos até Belém e vejamos o que se realizou e o que o Senhor nos manifestou”. Foram então com grande pressa e acharam Maria e José, e o Menino deitado na manjedoura. Depois, os pastores voltaram glorificando e louvando a Deus por tudo o que tinham ouvido e visto. E todos que os escutavam se admiravam das coisas que contavam.

Pausa para reflexão: Assim como os pastores, também eu devo louvar e glorificar o Senhor e, depois, contar aos outros tudo o que vi e ouvi. Deste modo serei discípulo e missionário de Cristo.

6º Dia: Os magos perguntaram: Onde está o rei dos judeus que acaba de nascer? Vimos a sua estrela no oriente e viemos adorá-lo. (Cf. Mt 2, 1-12)

Eis que a estrela foi guiando os magos até chegar ao lugar onde estava o menino e ali parou. Entrando na casa, encontraram o menino com Maria, sua  mãe. Prostaram-se diante dele e o adoraram. Depois, abrindo seus tesouros, ofereceram como presentes: ouro, incenso e mirra.

Pausa para reflexão: E eu? Que oferta farei neste Natal ao Menino Jesus?

7º Dia: O Verbo era a verdadeira luz que, vindo ao mundo, ilumina todo homem. (Cf. Jo 1,9)

Em Belém manifestou-se ao mundo a Luz que ilumina a nossa vida e que anuncia a vitória do amor de Deus sobre o pecado. É a luz do bem que vence o mal, do amor que supera o ódio, da vida que derrota a morte. o Menino Jesus, “Deus conosco”, nascido da  Virgem Maria em Belém, é a Luz da nossa vida, que nos dá a força para seguirmos sempre o caminho da verdade, da justiça e do amor.

Pausa para reflexão: Não devo ser refratário à Luz de Cristo que emana do Natal. Não devo transformar essa festa religiosa em ocasião de mero consumismo e materialismo.

8º Dia: “Glória a Deus no mais alto dos céus e paz na terra aos homens amados por Deus”. (Cf. Lc 2,14)

O cântico de louvor dos anjos ainda ecoa em nossos dias como uma mensagem de esperança e paz, de salvação e de justiça. Que neste Natal a violência seja vencida pelo amor, as ofensas cedam o lugar à reconciliação e se transformem em desejo de perdão, de justiça e de paz. Que a bondade e o amor emanados do presépio envolvam toda a nossa vida. Que o Natal seja para todos nós a festa da paz e da alegria: alegria pelo nascimento do Salvador, o Príncipe da paz.

Pausa para reflexão: Como posso ser um mensageiro da paz, da alegria e da esperança nos ambientes onde vivo?

9º Dia: Eu vim para que as ovelhas tenham vida e para que a tenham em abundância. (Cf. Jo 10,10)

Que a mensagem de solidariedade e de acolhimento do Natal chegue a todos os corações. Que o Natal vivifique as famílias e que elas permaneçam unidas diante do presépio e da árvore enfeitada de luzes. Que todos, sobretudo as crianças, os idosos, as pessoas mais débeis ou enfermas, possam sentir o calor desta festa e que esta atmosfera de paz, luz e vida se prolongue durante todos os dias do ano.

Pausa para reflexão: O Natal deve vivificar e unir a família e iluminar o meu caminho durante o próximo ano.

Oração Final

Divino Menino Jesus, reclinado no presépio, nós vos pedimos que o Natal seja para nós a festa da paz e da alegria.

Ó Maria, que contemplates o Divino Infante nos seus braços maternos, nós vos pedimos que continueis a oferecê-lo a nós como Redenetor e Salvador do mundo.

São José, a quem Jesus escolheu como pai, nós vos pedimos que nos ajudeis a fazer deste Natal uma ocasião para crescermos no amor a Cristo.

Unidos ao coro dos anjos e dos santos, clamamos sem cessar: Vinde Senhor Jesus, vinde e iluminai os nossos corações, as nossas famílias e o mundo todo.

Amém.

(rezar uma Salve Rainha)